quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Hora do sono...


Mais sagrada do que a hora de comer é a hora de dormir. Esses dias, conversando com um amigo meu, chegamos a conclusão que a única coisa que uma pessoa nunca perde é o sono. Perde o emprego, perde dinheiro, a dignidade, a honra, a chave de casa, a carteira, as calças. Enfim, tudo se perde.

Concluimos também que dormir é a única coisa que podemos fazer em qualquer situação. Pode-se dizer que comer também entra nessa lista, que tomar água também entra nessa lista, mas isto é um engano. Preso num quarto sem nada você não pode comer, não pode beber. A fome chega, a sede chega, o sono chega... Mas você só consegue se satisfazer da vontade de dormir.

Então, voltando ao assunto da hora mais sagrada, dormir é maravilhoso. Nada como cair na cama depois de um dia exausto num escritório, ou na escola, ou em qualquer lugar horroroso que acaba com a nossa coluna.
Deitar no colchão, pôr a cabeça no travesseiro e dormir. Mesmo sendo algo tão divino, há pessoas que não respeitam o nosso sono.

Quem não conhece alguém que sente prazer em puxar o seu cobertor naquela noite fria? Quem nunca viu alguém que adora abrir a janela, deixando a luz bater no seu rosto? Ninguém.

Puxar cobertor, acender a lâmpada, passar creme dental na sobrancelha, colocar pimenta na boca, fazer cócegas, jogar água na cabeça ou apenas enfiar uma folhinha dentro do seu nariz. Ninguém merece!

A partir de hoje vamos lutar pela liberdade de um sono tranquilo!

Um comentário:

Lorena disse...

... você tem razão, nada melhor que uma boa noite de sono, ou nem quem seja uma sonequinha durante o dia ...